34 anos atrás, um desertor da KGB previu assustadoramente a América moderna

Uma entrevista perturbadora dada por um desertor da KGB em 1984 descreve a América de hoje e descreve quatro estágios de lavagem cerebral em massa usada pela KGB.

34 anos atrás, um desertor da KGB previu assustadoramente a América moderna
  • Bezmenov descreveu esse processo como 'uma grande lavagem cerebral' que tem quatro estágios básicos.
  • A primeira etapa é chamada de 'desmoralização', que leva de 15 a 20 anos para ser alcançada.
  • Segundo o ex-agente do KGB, esse é o número mínimo de anos necessário para reeducar uma geração de alunos normalmente exposta à ideologia de seu país.

Para quem ainda está se perguntando, o Relatório Mueller deixa claro que os operativos russos desempenharam um papel nas eleições americanas de 2016 que resultaram na presidência de Donald Trump. O verdadeiro impacto desse papel está certamente aberto ao debate. Desde então, Trump tem sido bastante gentil com o presidente russo, Putin, ocasionalmente visto como capitulando sobre assuntos importantes. Se você acredita que Putin realmente tem algum tipo de material comprometedor para fazer Trump cumprir suas ordens ou se Trump está simplesmente sendo gentil com as pessoas que ajudaram parcialmente a elegê-lo, ou se você de alguma forma acredita, apesar de ampla evidência em contrário, que tudo isso é muito barulho por nada, o fato é que o presidente Putin é um ex-oficial da KGB muito experiente.



Ele tem o know-how e a inteligência para realizar operações engenhosas e com visão de longo prazo. Não sabemos o seu fim e também não sabemos quanto de seu treinamento na KGB ele ainda emprega, mas à luz dos eventos atuais, pode haver uma maneira de obtermos um entendimento mais profundo estudando as palavras de Yuri Alexandrovich Bezmenov, um ex-agente da KGB que desertou para o Canadá em 1970.



Em 1984, Bezmenov deu uma entrevista a G. Edward Griffin com o qual muito pode ser aprendido hoje. Seu ponto mais assustador é que há um plano de longo prazo colocado em jogo pela Rússia para derrotar os Estados Unidos por meio de guerra psicológica e 'desmoralização'. É um jogo longo que leva décadas para ser alcançado, mas pode já estar dando frutos.

Bezmenov ressaltou que o trabalho da KGB não envolve principalmente espionagem, apesar do que nossa cultura popular pode nos dizer. A maior parte do trabalho, 85% disso, foi 'um processo lento que chamamos de subversão ideológica, medidas ativas ou guerra psicológica. '



O que isso significa? Bezmenov explicou que o mais surpreendente sobre a subversão ideológica é que ela acontece abertamente como um processo legítimo. 'Você pode ver com seus próprios olhos', disse ele. A mídia americana seria capaz de ver isso, se apenas se concentrasse nisso.

Veja como ele definiu ainda mais a subversão ideológica:

a felicidade do homem é eu vou

'O que significa basicamente é: mudar a percepção da realidade de cada americano a tal ponto que, apesar da abundância de informações, ninguém seja capaz de chegar a conclusões sensatas no interesse de defender a si mesmo, suas famílias, sua comunidade e O país deles.'



Bezmenov descreveu esse processo como 'uma grande lavagem cerebral' que tem quatro estágios básicos. A primeira etapa é chamada de 'desmoralização', que leva de 15 a 20 anos para ser alcançada. Segundo o ex-agente do KGB, esse é o número mínimo de anos necessário para reeducar uma geração de alunos normalmente exposta à ideologia de seu país. Em outras palavras, o tempo que leva para mudar o que as pessoas estão pensando.

Ele usou os exemplos de hippies dos anos 1960 chegando a posições de poder nos anos 80 no governo e nos negócios da América. Bezmenov afirmou que esta geração já estava 'contaminada' pelos valores marxista-leninistas. Claro, essa afirmação de que muitos baby boomers estão de alguma forma adotando ideias contaminadas pela KGB é difícil de acreditar, mas o ponto mais amplo de Bezmenov abordou por que as pessoas que foram gradualmente 'desmoralizadas' são incapazes de entender que isso lhes aconteceu.

Referindo-se a essas pessoas, Bezmenov disse:

'Eles são programados para pensar e reagir a certos estímulos em um certo padrão [aludindo a Pavlov]. Você não pode mudar sua opinião, mesmo que os exponha a informações autênticas. Mesmo se você provar que branco é branco e preto é preto, você ainda não pode mudar a percepção básica e a lógica de comportamento. '

A desmoralização é um processo 'irreversível'. Bezmenov realmente pensava (em 1984) que o processo de desmoralizar a América já estava concluído. Levaria outra geração e mais duas décadas para fazer as pessoas pensarem de forma diferente e voltarem aos seus valores patrióticos americanos, afirmou o agente.

.

Vladimir Putin em um uniforme da KGB por volta de 1980

No que talvez seja uma passagem mais impressionante da entrevista, eis como Bezmenov descreveu o estado de uma pessoa 'desmoralizada':

“Como mencionei antes, a exposição a informações verdadeiras não importa mais”, disse Bezmenov. 'Uma pessoa que estava desmoralizada é incapaz de acessar informações verdadeiras. Os fatos nada dizem a ele. Mesmo que eu o regue com informações, com provas autênticas, com documentos, com fotos; mesmo que eu o leve à força para a União Soviética e lhe mostre [um] campo de concentração, ele se recusará a acreditar, até que [receba] um chute no traseiro. Quando uma bota militar bate em suas bolas então ele vai entender. Mas não antes disso. Essa é a [tragédia] da situação de desmoralização. '

quão grande é a europa em comparação com os eua

É difícil não ver nisso o estado de muitos americanos modernos. Nós nos tornamos uma sociedade de tribos polarizadas, com algumas pessoas rejeitando os fatos em favor de narrativas e opiniões.

Uma vez que a desmoralização esteja completa, o segundo estágio da lavagem cerebral ideológica é a 'desestabilização'. Nesse período de dois a cinco anos, afirmou Bezmenov, o que importa é a segmentação dos elementos estruturais essenciais de uma nação: economia, relações exteriores e sistemas de defesa. Basicamente, o subversor (Rússia) procuraria desestabilizar cada uma dessas áreas nos Estados Unidos, enfraquecendo-as consideravelmente.

O terceiro estágio seria 'crise'. Levaria apenas seis semanas para colocar um país em crise, explicou Bezmenov. A crise traria 'uma violenta mudança de poder, estrutura e economia' e será seguida pelo último estágio, 'normalização'. É quando seu país é basicamente conquistado, vivendo sob uma nova ideologia e realidade.

Isso acontecerá com a América a menos que se livre das pessoas que a levarão a uma crise, advertiu Bezmenov. Além do mais, 'se as pessoas não conseguirem compreender o perigo iminente desse desenvolvimento, nada jamais poderá ajudar [os] Estados Unidos', acrescentando: 'Você pode dar um beijo de despedida em sua liberdade'.

Vale a pena dizer que, quando ele fez essa declaração, ele estava alertando sobre os baby boomers e os democratas da época.

Em outro trecho um tanto assustador, eis o que Bezmenov disse sobre o que realmente está acontecendo nos Estados Unidos. Pode pensar que está vivendo em paz, mas tem estado ativamente em guerra com a Rússia. E por algum tempo:

“A maioria dos políticos, mídia e sistema educacional americanos treina outra geração de pessoas que pensam estar vivendo em tempos de paz”, disse o ex-agente da KGB. 'Falso. Os Estados Unidos estão em um estado de guerra: guerra total não declarada contra os princípios básicos e fundamentos deste sistema. '

Se você pensa que isso é verdade, pode depender de sua política, mas da realidade das medidas ativas russas, como foi delineado em as recentes acusações pelo conselheiro especial Robert Mueller, dê às palavras de Bezmenov uma nova urgência.

Você pode assistir a entrevista completa aqui:

Idéias Frescas

Categoria

Outro

13-8

Cultura E Religião

Alquimista Cidade

Livros Gov-Civ-Guarda.pt

Gov-Civ-Guarda.pt Ao Vivo

Patrocinado Pela Fundação Charles Koch

Coronavírus

Ciência Surpreendente

Futuro Da Aprendizagem

Engrenagem

Mapas Estranhos

Patrocinadas

Patrocinado Pelo Institute For Humane Studies

Patrocinado Pela Intel The Nantucket Project

Patrocinado Pela Fundação John Templeton

Patrocinado Pela Kenzie Academy

Tecnologia E Inovação

Política E Atualidades

Mente E Cérebro

Notícias / Social

Patrocinado Pela Northwell Health

Parcerias

Sexo E Relacionamentos

Crescimento Pessoal

Podcasts Do Think Again

Patrocinado Por Sofia Gray

Vídeos

Patrocinado Por Sim. Cada Criança.

Recomendado