42 das 50 cidades mais mortíferas do mundo estão em uma região

Veja por que as cidades latino-americanas são as mais mortíferas do mundo.

365 pessoas foram assassinadas em Los Cabos em 2017, a maior taxa de homicídios do mundo.No ano passado, mais de 1.000 assassinatos foram cometidos em 14 cidades cada - quase todos na América Latina

Em 2016, 61 pessoas morreram em Los Cabos, um dos destinos de férias favoritos dos americanos. No ano passado, 365 pessoas foram assassinadas na cidade, um aumento de 500% em relação a 2016. O município mexicano no extremo sul da península de Baja California agora é oficialmente a cidade mais mortal do mundo.


Com uma média de um assassinato por dia e uma população total de pouco menos de 330.000 habitantes, Los Cabos tem uma taxa de homicídios de 111,33 por 100.000 habitantes - uma fração mais do que os 111,19 de Caracas, em segundo lugar. Mas a capital venezuelana é muito maior. Com uma população de pouco mais de três milhões, sua taxa (relativa) de homicídios se traduz em um número (absoluto) de mortes de 3.387 assassinatos no ano passado, mais do que qualquer outra cidade da lista (que exclui zonas de combate como a Síria ou o Iêmen).



Essa lista das 50 cidades mais violentas do mundo se traduz neste mapa. Se não se parece muito com um mapa-múndi, é porque nada menos que 42 dessas cidades estão na América Latina. A maior parte está no Brasil - 17, ao todo. O México tem 12. Em terceiro lugar no ranking do país está a Venezuela, com cinco cidades. Apenas oito cidades estão fora da Ibero-América: quatro nos Estados Unidos (St Louis, Baltimore, New Orleans e Detroit, nessa ordem), três na África do Sul (Cidade do Cabo, Durban e Nelson Mandela Bay - ou seja, a área de Port Elizabeth) e um no Caribe (Kingston, Jamaica).



A classificação anual das principais cidades mais mortíferas do mundo (com uma população de pelo menos 300.000) é a trabalhos do think tank mexicano antiviolência Segurança, Justiça e Paz , que tira três conclusões dos números mais recentes:



1 - Honduras está melhorando

De 2011 a 2014, San Pedro Sula foi a cidade mais mortal do mundo. Em 2016, ainda ocupava o terceiro lugar. Com a taxa de homicídios caindo para mais da metade entre 2016 e o ​​ano passado, caiu para o 26º lugar. Os homicídios no Distrito Central (município que inclui a capital do país, Tegucigalpa) caíram quase 44%, passando do 4º lugar em 2016 para 35º no ano passado.

o que acontece se a dívida nacional entrar em default

'Essas reduções extraordinárias não aconteceram por acaso', diz o think tank. 'São os esforços louváveis ​​do governo hondurenho para erradicar sistematicamente as células criminosas, reduzir a impunidade judicial e agir contra crimes de gangues que não sejam homicídios, bem como restaurar a ordem no sistema penitenciário.'

2 - O México está piorando (de novo)

As coisas haviam melhorado no México. Em 2015, apenas cinco cidades mexicanas foram incluídas no ranking. Agora a cifra é de novo para 12, o mesmo número de 2011. As coisas não estão tão ruins quanto naquela época, quando a taxa de homicídios em Juarez se aproximava de 300, mas a situação está definitivamente piorando.



Por quê? 'O oposto foi feito em Honduras: nenhuma ação é realizada para erradicar sistematicamente as milícias privadas de grupos criminosos. E a impunidade judicial atingiu seus piores níveis já registrados. '

3 - Caos na Venezuela leva à subestimação

A situação na Venezuela é tão caótica que se tornou difícil contar os mortos.

“Os dados oficiais são mais escassos, menos periódicos e menos específicos do que nos anos anteriores. É por isso que retiramos duas cidades venezuelanas (Gran Barcelona e Cumana, Ed.) Da lista. Além disso, com quatro milhões de venezuelanos tendo deixado o país, as estimativas da população não refletem mais a realidade e as taxas de homicídio baseadas nelas deveriam, de fato, ser maiores. '

Para todas as 50 cidades juntas, a taxa média de homicídio foi de 59,17 por 100.000 habitantes, o que se traduz em 41.430 homicídios dolosos para um total de pouco mais de 70 milhões de habitantes.

A 'mortalidade' das classificações é relativa. Por exemplo, Los Cabos ocupa apenas o 31º lugar em termos absolutos. Das 14 cidades com mais de 1.000 assassinatos no ano passado, nada menos que sete são brasileiras; dois estão na África do Sul e Tijuana é o único no México.

No ranking 'relativo', cinco das dez cidades mais mortíferas são mexicanas. O aumento nas mortes no México pode estar relacionado à fragmentação de grupos criminosos, levando a mais violência dentro das gangues.

De acordo com o think tank, a violência na América Latina tem dois traços comuns relacionados: é impulsionada pelo tráfico de drogas e pela prevalência em gangues do crime organizado. Habilitar o clima violento é um pano de fundo geral de pobreza, instabilidade e corrupção.

quando os policiais saem mais

Strange Maps # 890

Mapa encontrado aqui no Correio diário . Gráfico de Ruland Kolen.

Tem um mapa estranho? Me avisa em estranhosmaps@gmail.com .

Idéias Frescas

Categoria

Outro

13-8

Cultura E Religião

Alquimista Cidade

Livros Gov-Civ-Guarda.pt

Gov-Civ-Guarda.pt Ao Vivo

Patrocinado Pela Fundação Charles Koch

Coronavírus

Ciência Surpreendente

Futuro Da Aprendizagem

Engrenagem

Mapas Estranhos

Patrocinadas

Patrocinado Pelo Institute For Humane Studies

Patrocinado Pela Intel The Nantucket Project

Patrocinado Pela Fundação John Templeton

Patrocinado Pela Kenzie Academy

Tecnologia E Inovação

Política E Atualidades

Mente E Cérebro

Notícias / Social

Patrocinado Pela Northwell Health

Parcerias

Sexo E Relacionamentos

Crescimento Pessoal

Podcasts Do Think Again

Patrocinado Por Sofia Gray

Vídeos

Patrocinado Por Sim. Cada Criança.

Recomendado