Pesquisa: Nevada e Tailândia são os mais promíscuos

Pesquisa: Nevada e Tailândia são os mais promíscuos

Na semana passada, falamos sobre promiscuidade e dei a você a chance de fazer um teste para medir o que os psicólogos chamam de 'sociossexualidade' - que eu chamei de promiscuidade. Quando você fez o teste, você não obteve uma pontuação, mas em vez disso, descobriu o país onde você se sentiria mais em casa - com base em suas tendências sexuais. Uma semana se passou e quase 10.000 pessoas fizeram o teste em 110 países diferentes, e eu tenho que te dizer ... Espero que as políticas de imigração da Finlândia sejam tão liberais quanto suas opiniões sobre sexualidade. Acontece que 54% dos leitores de Dólares e Sexo tiveram uma pontuação maior do que a medida média de promiscuidade na Finlândia de 50,5. Na verdade, a pontuação média no teste foi 70; exatamente o dobro da média mundial encontrada pelo International Sexuality Description Project. *


Índice de promiscuidade por estado



maslow descobriu que as pessoas que se realizam

Eu sei que um teste online não é um estudo científico, mas vamos lá! Dobrar a média mundial? Obviamente, os leitores de Dollars and Sex não são uma amostra aleatória da população. Posso especular que eles são mais instruídos, em média, e talvez os homens sejam super-representados. Mas alguma dessas coisas é suficiente para aumentar a pontuação? Somos todos usuários da Internet - talvez isso nos diga algo. E, ao contrário da pesquisa original, todos nós falamos inglês. Os residentes dos EUA estão sobrerrepresentados, mas isso não está aumentando a média. Como você pode ver no mapa, os EUA estão em 30º lugar entre 61 países cujos resultados são ilustrados lá. Será que temos mais parceiros sexuais do que os indivíduos da pesquisa original? Ou talvez tenhamos atitudes mais liberais em relação ao sexo, sem realmente ter mais parceiros?



Índice de promiscuidade por país

Na sexta-feira passada falamos sobre promiscuidade e felicidade, e acontece que os dados usados ​​nessa pesquisa podem ser usados ​​para calcular o número médio de parceiros sexuais, no ano passado, dos 16.000 americanos selecionados aleatoriamente representados em seus dados. Nesse grupo 18% não tinham parceiros sexuais, 70% tinham um parceiro sexual, 6% tinham dois parceiros e 7% tinham mais de três. No nosso grupo 15% não tinham parceiros sexuais, 54% tinham um parceiro sexual, 10% tinham dois parceiros e 14% tinham mais de três. Esses resultados não estão sendo impulsionados pelo fato de os dados serem internacionais; nesse aspecto, os americanos se parecem com todos os outros. Então, parece que uma das razões pelas quais a pontuação de promiscuidade é mais alta é que nós (os participantes do teste online) temos mais parceiros em média, mas isso é o suficiente para aumentar a média em 35 pontos? Se houver cinco pontos adicionados à medida por parceiro sexual e com uma média de 2 parceiros no último ano, provavelmente não é essa a explicação.



Não sei quantas transas de uma noite a pessoa média teve (na verdade, nem tenho certeza de quantas tive), mas sei que o número de parceiros sexuais no ano passado está positivamente correlacionado com o número de encontros de uma noite (eu verifiquei, não estou inventando isso), então se o número de parceiros for maior aqui do que a média das pessoas, então o número de encontros de uma noite provavelmente também é maior. Idem para o número esperado de futuros parceiros. No entanto, suspeito que o grande impulsionador das pontuações altas não sejam as ações. Como grupo, somos bastante liberais em nossos pontos de vista sobre a sexualidade. Trinta e cinco por cento admitem fantasiar todos os dias sobre outra pessoa, enquanto apenas 8% disseram que nunca o fazem. Trinta e dois por cento concordam que sexo sem amor é bom, com 62% dando a essa questão uma pontuação maior que 5 em 9 (talvez seja quantos homens temos na amostra!). Dezesseis por cento disseram que discordavam veementemente da afirmação de que poderiam se ver desfrutando de sexo casual com parceiros diferentes, mas a maioria das pessoas estava aberta à ideia. O mesmo vale para sentir a necessidade de ter um apego emocional a alguém a fim de gostar de fazer sexo com essa pessoa; embora algumas pessoas achem que isso é muito importante (17% concordam totalmente), a pessoa média escolhe 5 de 9 (onde 9 é totalmente discordante).



Então, se nós somos mais promíscuos do que os sujeitos do Projeto Internacional de Descrição da Sexualidade, eu diria que sim, mas isso está sendo levado, de certa forma, a ter pontos de vista liberais em relação às relações sexuais.

quanto valia a empresa do leste da Índia

E quanto à Finlândia? Ainda é o principal destino turístico para leitores de dólares e sexo de mente liberal? É uma cidade bem no topo da lista, junto com seus vizinhos escandinavos, mas em comparação com alguns dos condados asiáticos, parece bastante mansa. Estou pensando que o Japão seria bom nesta época do ano.

* Para ser consistente com o teste feito pelo International Sexuality Description Project, eu abandonei os primeiros 1% das pontuações, o que significava descartar todos com pontuação superior a 304. Também abandonei os testes duplicados; se houve mais de uma entrada do mesmo endereço IP eu mantenho a primeira e joguei fora o resto, isso é cerca de 5% da amostra.

Idéias Frescas

Categoria

Outro

13-8

Cultura E Religião

Alquimista Cidade

Livros Gov-Civ-Guarda.pt

Gov-Civ-Guarda.pt Ao Vivo

Patrocinado Pela Fundação Charles Koch

Coronavírus

Ciência Surpreendente

Futuro Da Aprendizagem

Engrenagem

Mapas Estranhos

Patrocinadas

Patrocinado Pelo Institute For Humane Studies

Patrocinado Pela Intel The Nantucket Project

Patrocinado Pela Fundação John Templeton

Patrocinado Pela Kenzie Academy

Tecnologia E Inovação

Política E Atualidades

Mente E Cérebro

Notícias / Social

Patrocinado Pela Northwell Health

Parcerias

Sexo E Relacionamentos

Crescimento Pessoal

Podcasts Do Think Again

Patrocinado Por Sofia Gray

Vídeos

Patrocinado Por Sim. Cada Criança.

Recomendado