Por que o amor é uma chatice existencial

Por que, quando estamos apaixonados, ainda assim estamos de luto?

Por que o amor é uma chatice existencial

Jason Silva acerta com seu mais recente Cenas de admiração vídeo como elefreestyles no ensaio de 1915 de Sigmund Freud 'On Transience', um ensaio inspirado nas conversas de verão de Freud com o poeta Rainer Maria Rilke.




Por que, quando estamos apaixonados, ainda assim estamos de luto?



Silva aborda essa chatice existencial neste momento de arrebatamento tecnológico aqui:



Imagem cortesia do Shutterstock

Idéias Frescas

Categoria

Outro

13-8

Cultura E Religião

Alquimista Cidade

Livros Gov-Civ-Guarda.pt

Gov-Civ-Guarda.pt Ao Vivo

Patrocinado Pela Fundação Charles Koch

Coronavírus

Ciência Surpreendente

Futuro Da Aprendizagem

Engrenagem

Mapas Estranhos

Patrocinadas

Patrocinado Pelo Institute For Humane Studies

Patrocinado Pela Intel The Nantucket Project

Patrocinado Pela Fundação John Templeton

Patrocinado Pela Kenzie Academy

Tecnologia E Inovação

Política E Atualidades

Mente E Cérebro

Notícias / Social

Patrocinado Pela Northwell Health

Parcerias

Sexo E Relacionamentos

Crescimento Pessoal

Podcasts Do Think Again

Patrocinado Por Sofia Gray

Vídeos

Patrocinado Por Sim. Cada Criança.

Geografia E Viagens

Filosofia E Religião

Entretenimento E Cultura Pop

Política, Lei E Governo

Ciência

Estilos De Vida E Questões Sociais

Tecnologia

Saúde E Medicina

Literatura

Artes Visuais

Lista

Desmistificado

História Do Mundo

Esportes E Recreação

Holofote

Companheiro

#wtfact

Recomendado