Sam Harris On Death

Pergunta: Você tem alguma preocupação existencial?

Sam Harris: Bem, eu tenho preocupações existenciais. E eu, acho que como todo mundo, estou preocupado com a morte. Você sabe que é. . . A morte é, de certa forma, inaceitável. É apenas um fato surpreendente de estarmos aqui que morremos; mas acho que pior do que isso é que, se vivermos o suficiente, perderemos todos que amamos neste mundo. Quero dizer, as pessoas morrem e desaparecem, e ficamos com este mistério gritante: apenas o puro não saber o que aconteceu com elas. E nesse vazio, a religião vem correndo com uma história muito consoladora, dizendo: “Nada aconteceu com eles. Eles estão em um lugar melhor, e você vai se encontrar com eles depois de morrer. Você vai conseguir tudo o que deseja depois de morrer. A morte é uma ilusão. ” Não há dúvida de que isso. . . se você pudesse acreditar, isso pagaria dividendos emocionais. Quero dizer, não há outra história que você possa contar a alguém que perdeu a filha para o câncer, digamos, para fazê-la se sentir bem. Você sabe, é consolador acreditar que a filha acabou de se apaixonar por Jesus e que todos estarão reunidos em poucos anos. Não há substituto para isso. Não precisa haver um substituto para isso. Acho que temos que ser. . . Precisamos apenas testemunhar o custo disso. Existem muitos custos óbvios dessa maneira de pensar. Uma é que simplesmente não ensinamos as pessoas a sofrer. Você sabe, religião é o epítome, a antítese de ensinar seus filhos a sofrer. Você diz ao seu filho que 'a vovó está no céu' e não há nada para ficar triste. Isso é religião. Seria melhor equipar seu filho para a realidade desta vida, que é, você sabe, nós. . . a morte é um fato. E não sabemos o que acontece após a morte. E não estou fingindo saber que você recebe um tom de discagem após a morte. Não sei o que acontece depois que o cérebro físico morre. Eu não sei qual é a relação entre a consciência e o mundo físico. Eu não acho que alguém saiba. Agora eu acho que há muitos motivos para duvidar de concepções ingênuas sobre a alma, e sobre essa ideia de que você poderia simplesmente migrar para um lugar melhor após a morte. Mas eu simplesmente não sei sobre o quê. . . Não sei o que acredito sobre a morte. E não acho que seja necessário saber para viver da maneira mais sã, ética e feliz possível. Eu não acho que você entendeu. . . Você não ganha nada que valha a pena fingir saber coisas que você não sabe.



Gravado em: 4 de julho de 2007



A religião não ensina o luto, diz Harris.

Idéias Frescas

Categoria

Outro

13-8

Cultura E Religião

Alquimista Cidade

Livros Gov-Civ-Guarda.pt

Gov-Civ-Guarda.pt Ao Vivo

Patrocinado Pela Fundação Charles Koch

Coronavírus

Ciência Surpreendente

Futuro Da Aprendizagem

Engrenagem

Mapas Estranhos

Patrocinadas

Patrocinado Pelo Institute For Humane Studies

Patrocinado Pela Intel The Nantucket Project

Patrocinado Pela Fundação John Templeton

Patrocinado Pela Kenzie Academy

Tecnologia E Inovação

Política E Atualidades

Mente E Cérebro

Notícias / Social

Patrocinado Pela Northwell Health

Parcerias

Sexo E Relacionamentos

Crescimento Pessoal

Podcasts Do Think Again

Patrocinado Por Sofia Gray

Vídeos

Patrocinado Por Sim. Cada Criança.

Recomendado